Há mais de seis meses, levantando dados na internet para desenvolver um trabalho sobre energia eólica, me deparei com certa dificuldade de conseguir informações sobre o assunto.

Foram justamente as dificuldades que motivaram-me a desenvolver este projeto que tem como uma das principais funções disseminar conhecimento para os estudantes desta área tão promissora formada essencialmente por idealistas. A verdade caros colegas, é que nem sempre será encontrada a melhor fórmula de mensurar todo valor agregado dos nossos projetos diante dos atuais métodos de administração. Pois seria como tentar provar que momentos cruciais com nossos pais, filhos e netos não haveriam de ser mais importantes do que qualquer reunião de trabalho. A resposta e nosso maior argumento talvez esteja aí:  se não defendermos e acreditarmos nos nossos ideais, o que restará para eles?

Pode parecer utópico, mas as geleiras continuam a derreter de verdade. Não há terrorismo ecológico nisso e nem é preciso ser especialista para perceber essas mudanças… Contudo, ainda há esperança ao perceber que os preços de algumas fontes de energias alternativas estão competitivas onde há abundância de ventos e escassez de água…

Meus agradecimentos aos colegas e professores da turma de pós-graduandos em formas alternativas de energia da Universidade Federal de Lavras pelo aprendizado, aos amigos Ronaldo Alves e Armando Rozario por todas as suas contribuições…

Um grande abraço,

Juliano Fraga

2 Comments on Que nos tragam bons ventos e muito sol…

  1. wellingto Lemos says:

    Bola pra frente.

    Parabéns pela iniciativa.

  2. Aurélio Carrano says:

    Boa Juliano! Vamos mudar esse quadro não só com a exploração de novas fontes mas também com o uso responsável das fontes que já dispomos. Precisamos fomentar a mudança no perfil do consumo da energia elétrica criando tarifas diferenciadas em horários fora da ponta,diminuindo as perdas do sistema e, principalmente, usando equipamentos mais eficazes. Saudações.

Leave a Reply